Mosquitos

Os mosquitos podem provocar problemas graves no habitat humano. Além dos efeitos directos das suas picadas, os mosquitos estão envolvidos na transmissão de diversas doenças ao homem e aos animais domésticos como, por exemplo, a malária, a febre amarela e a dirofilariose. Apenas as fémeas dos mosquitos se alimentam de sangue e as suas picadas são de início dolorosas, seguindo-se normalmente uma reacção alérgica com tumefacção e prurido locais. As fémeas dos mosquitos “picam” essencialmente durante a noite e nas zonas do corpo que mais frequentemente ficam descobertas, ou seja, na face, pescoço, braços e pés. Durante o seu desenvolvimento os mosquitos sofrem uma metamorfose completa. Dependem da presença de água para a postura dos ovos e para o desenvolvimento das formas jovens. As larvas e as pupas vivem na água, as primeiras vão à superfície para respirar e obter alimento, assumindo posições características. A duração do ciclo de vida pode ser só de 9 dias durante os meses mais quentes. A preferência de hospedeiros varia com a espécie de mosquito. Algumas espécies alimentam-se nos bovinos, equinos e outros animais domésticos, enquanto outras preferem o homem. Poucas são as espécies que se alimentam apenas em animais de sangue frio ou que dependem apenas do néctar das plantas. Os mosquitos dos géneros Culex, Aedes e Anopheles têm cerca de 5 a 10 mm de comprimento, asas estreitas cobertas por escamas e uma estrutura bucal adaptada para chupar e picar. Os Culex spp vivem junto das habitações nas áreas urbanas e rurais, principalmente em águas turvas e sujas.
Normalmente não picam o homem, preferem o sangue das aves. Transmitem a dirofilariose e diversos vírus. Os Aedes spp têm uma especial incidência em áreas urbanas e transmitem o agente da febre amarela.
Os adultos voam depois do por do sol e são especialmente activos durante a noite. Os Anopheles spp transmitem o agente da malária. São especialmente activos ao anoitecer e ao amanhecer.
Desenvolvem-se preferencialmente em ambientes aquáticos com água pouco suja e com vegetação abundante.

Controlo de mosquitos

O primeiro passo no controlo dos mosquitos é a eliminação dos locais de reprodução. Devem assim ser eliminados ou protegidos os locais de água paradas e tapados quaisquer depósitos ou recipientes que possam ser utilizados para a reprodução de ovos. Devem também ser controlados os mosquitos adultos que gostam de descansar na vegetação, portanto a remoção de ervas indesejáveis junto das casas/ edifícios e as desinfestações frequentes são medidas necessárias