Ácaros

Existem vários tipos dos ácaros mas os ácaros do pó doméstico são visíveis apenas ao microscópico.

Habitat

Os ácaros alimentam-se de escamas de pele humana e de animais nas casas. Os ácaros abundam nos colchões, mantas de lã, almofadas de penas, tapetes, alcatifas, sofás, etc e desenvolvem-se em condições de humidade superior à média de 70 a 80% e de temperatura superior a 20°C.

Reprodução

Vivem 2 a 3 meses, durante esse tempo acasalam 1 a 2 vezes, dando origem a uma postura de 20 a 50 ovos. O período mais propício para o acasalamento é a Primavera e o Outono.

Consequências na saúde

Os excrementos dos ácaros e os ácaros mortos dispersam-se em poeira fina e consequentemente podem ser inalados e podendo provocar alergias. Calcula-se que a prevalência da sensibilização aos ácaros na população geral seja de cerca de 10 a 20%. Os ácaros são os responsáveis pela maioria dos casos de rinite e asma alérgica perene, tendo também um papel importante na dermite atópica. Têm sido descritos alguns casos raros de anafilaxia após ingestão de alimentos contaminados por grandes quantidades de D. farinae (farinha, pizzas, peixe e legumes, entre outros).

Prevenção

O 1º passo para reduzir os sintomas clínicos é aplicar algumas medidas preventivas, nomeadamente:

  • Arejamento diário dos quartos;
  • Exposição ao ar e ao sol dos colchões, edredons e almofadas;
  • Lavagem frequente a 60°C dos colchões, edredons e almofadas;
  • Aspiração regular e frequente dos colchões e tapetes com aspiradores munidos de filtros HEPA;
  • Tratamento de colchões e tapetes com acaricidas;
  • Utilização de coberturas anti-ácaros nos colchões, edredons e almofadas;
  • Remoção de alcatifas;
  • Lavagem semanal dos bonecos de peluche;
  • Manutenção de uma atmosfera seca no interior das habitações (humidade relativa a 50 a 60 % e temperatura entre 18 e 20°C).